Google+ Seguidores

sábado, 6 de outubro de 2012

DIA NACIONAL DO DOADOR DE MEDULA ÓSSEA






Hoje é o Dia Nacional do Doador de Medula Óssea. Se ainda não for doador pode se tornar. É muito simples. Basta ter entre 18 e 55 anos, estar em bom estado de saúde, direcionar-se ao Hemocentro mais próximo e fazer o seu cadastro preenchendo uma ficha com seus dados pessoais. 



São retirados 5ml de seu sangue para testar suas características genéticas e depois, se você for compatível com alguém que necessita de transplante, você será convidado para fazer novos exames e decidir se quer mesmo fazer a doação.



Os dados pessoais e os resultados dos testes são armazenados em um banco de nacional de medula óssea. Esses dados são cruzados constantemente com os dados dos que necessitam de transplante.



Existem duas formas de doar a medula:

1- Punções na bacia: realizada com agulha especial e seringa na região da bacia. Retira-se uma quantidade de medula óssea equivalente a uma bolsa de sangue. Para que o doador não sinta dor, é necessário tomar anestesia peridural ou local. O procedimento dura em média 90 minutos. A sensação de dor moderada permanece em média por uma semana e é semelhante a dor da injeção de Benzetacil. Não fica cicatriz, apenas a marca de 3 a 5 furos de agulhas. É importante destacar que o procedimento não envolve cirurgia, não há corte e nem pontos. O doador fica em observação por um dia e pode retornar para sua casa no dia seguinte.





2- Aférese: antes de realizar este procedimento, o doador precisa tomar um medicamento por cinco dias, o que multiplicará a multiplicação das células-mãe. As células-mãe do sangue migram da medula para as veias e são filtradas. O processo de filtração dura em média 4h, até que se obtenha o número adequado de células. O medicamento aplicado antes da doação pode causar dores no corpo e fadiga.



O transplante é um tratamento proposto para algumas doenças que afetam as células do sangue, como "leucemia mieloide aguda", "leucemia mieloide crônica", "leucemia linfoide aguda", "linfoma Hodking" e "linfoma não-Hodking", "anemia aplástica grave", "mielodispasia", "mieloma múltiplo", "adrenoleucodistrofia", "doença de Krabe" e alguns casos de "esclerose múltipla", além da várias outras doenças consideradas raras.

O que você está esperando?





A atriz DRICA MORAES fez um transplante de medula óssea em junho de 2010 graças a um doador desconhecido e voluntário. Quem sabe você também pode salvar a vida de alguém...

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails